Site desenvolvido pela Seção de Afetos Negativos e Processos Sociais (SANPS), UFRGS, Porto Alegre, Brasil. sanps.ufrgs@gmail.com

Agressividade e Quebra de Regras

Algumas crianças apresentam problemas com a agressividade. A agressividade é um comportamento com o objetivo de causar dano a uma outra pessoa. As crianças podem apresentar agressividade de dois tipos: como uma reação à frustração ou como uma forma de atingir um objetivo. Eles podem também se manifestar na forma de bullying, mas o bullying é um comportamento mais específico que envolve outros componentes (ver Bullying).

 

Em algum grau pequenos atos agressivos são comuns dentro do ambiente escolar; o que não quer dizer que devam ser tolerados pela escola. Por isso, é importante que as regras da escola sejam bastante explícitas.

 

Outras crianças, mesmo que não cometam atos agressivos, têm muita dificuldade de seguir as regras da escola, com uma teimosia persistente, relutância em comprometer-se, ceder ou negociar com adultos ou seus pares. O desafio também pode incluir testagem deliberada ou persistente dos limites, geralmente ignorando ordens, discutindo e deixando de aceitar a responsabilidade pelas más ações.

 

No quesito agressividade vale lembrar - comportamentos agressivos muitas vezes são reflexo de comportamentos agressivos presenciados no domicílio ou mesmo no ambiente escolar. Encontrar a medida entre a delimitação de regras de forma rígida e a segurança que define a posição de professor/a é uma das chaves para o melhor desfecho nessas situações.

O que podemos fazer para ajudar alguém com muita agressividade?

  • Seja assertivo e claro quanto a regras e normas - se o aluno perceber que a regra é frágil ou com excessiva flexibilidade ou sentir-se enganado terá maior chance de quebrar as regras atuais ou posteriores;

  • Tente envolver os alunos na construção das regras da turma, repactuando sempre que necessário;

  • Ao perceber a agressividade, tente responder de forma tranquila, evitando que a situação se agrave.

Que atitudes podem atrapalhar?​

  • Responder com agressividade e irritabilidade ao identificar uma situação de quebra de regras ou comportamentos agressivos pode auxiliar no prolongamento do episódio, sem resolvê-lo de fato;

  • Ameaçar sem cumprir. Se a pactuação for acionar a coordenação pedagógica na reincidência de uma ação, por exemplo, na ocorrência de novo episódio esta pactuação deverá ser cumprida.

  • Ignorar a ocorrência dessas atitudes - mesmo que sutis - pode atrasar a resolução da situação.

  • Black YouTube Icon
  • Preto Ícone Twitter