Site desenvolvido pela Seção de Afetos Negativos e Processos Sociais (SANPS), UFRGS, Porto Alegre, Brasil. sanps.ufrgs@gmail.com

Bullying

Comportamento normal e comportamento de risco

Bullying é quando uma pessoa (ou grupo) intimida, ofende ou machuca fisicamente outra pessoa (ou grupo) de propósito. Algum nível de brincadeira e zombaria entre amigos na escola, ou fora dela, pode ser algo normal. Porém, quando isso se torna muito frequente, repetitivo, gera efeitos negativos na pessoa alvo das brincadeiras trata-se de bullying. São comportamentos frequentes associados ao bullying:

  • Chamar outra pessoa de nomes e proferir comentários ofensivos

  • Espalhar mentiras e boatos sobre outra pessoa

  • Fazer piadas e deboches

  • Bater ou chutar

  • Pegar as coisas ou o dinheiro de outra pessoa

  • Excluir outra pessoa

  • Ameaçar, ou intimidar

Uma outra forma de bullying que também é comum no ambiente escolar é o cyberbullying. Trata-se de enviar e-mails, mensagens, ou textos ofensivos, ou em tom de deboche através da internet ou de redes sociais.

O que podemos fazer para ajudar alguém que está sofrendo bullying?

  • Sempre que você ficar sabendo da ocorrência de alguma situação, não a ignore e faça alguma coisa. Converse com a criança que está sofrendo bullying e lhe dê apoio. Pergunte a criança o que ela gostaria que acontecesse e diga que, juntos, vocês encontrarão uma maneira de lidar com o bullying.

  • Seja consistente nas suas intervenções. Se você disser que irá fazer alguma coisa, faça. As crianças percebem inconsistências com facilidade e podem parar de pedir ajuda se isso acontecer.

  • Esteja atento às crianças que já sofreram bullying. Mantenha contato, pergunte e dê apoio. Essa proximidade pode ajudar a determinar se o comportamento parou, ou é recorrente. Não esqueça de um incidente de bullying depois que ele se resolver. Continue atento e observando, pois o bullying pode ter efeitos duradouros.

Que atitudes podem atrapalhar?​

  • Não simplifique o problema achando que é brincadeira de criança e que irá passar. Não espere que as crianças resolvam seus conflitos por conta própria. Crianças precisam de auxílio para lidar e resolver conflitos de maneira efetiva.

  • Não lide com incidentes de bullying pedindo que as crianças envolvidas sentem, conversem e resolvam entre si.

  • Não puna todas as crianças envolvidas se o responsável pelo bullying não puder ser identificado. Assim, você corre o risco de punir a vítima de bullying, o que a desencoraja de pedir ajuda em uma situação futura.

  • Bullying é um comportamento que requer intervenção. Portanto, não atribua fazer bullying à personalidade ou ao perfil de uma criança.

O que podemos fazer para ajudar alguém que está realizando bullying?

  • Lembre-se de que, mesmo que uma criança esteja praticando bullying, ela ainda é uma criança. Seja cuidadoso para não estigmatizar a criança na frente dos seus colegas. Este tipo de situação tende a intensificar o comportamento problema dentro e fora da sala de aula.  

  • Converse reservadamente com a criança que está praticando bullying. Mencione o comportamento que é o problema, mas tente manter o seu tom de voz o menos impositivo e punitivo possível. Pergunte, escute e deixe que a criança lhe conte o que aconteceu e relate o seu lado da história. Em situações de bullying, geralmente há muitas coisas acontecendo com a criança, por isso, você precisa ser um bom ouvinte.

  • Faça perguntas como “Como você se sentiria se alguém fizesse isso com uma pessoa de quem você gosta? E com você?”. Evite sermões e converse com o aluno sobre como ele deve agir a partir daquele momento.

O que podemos fazer para prevenir bullying na escola?

  • Deixe claro como os alunos podem relatar incidentes de bullying. Deixe claro que o aluno pode decidir para quem ele irá falar e pedir ajuda em relação ao bullying.

  • Crie um sistema de regras entre a turma de forma coletiva, salientando como os alunos acreditam que deveriam agir e tratar uns aos outros. Estimule os alunos a relatarem quando houver situações, dentro e fora da escola, em que essas regras forem descumpridas.

  • Reforce comportamentos positivos em todos os alunos. Por exemplo, se você perceber um aluno sendo gentil com o outro, ou prestando alguma ajuda, elogie.

  • Black YouTube Icon
  • Preto Ícone Twitter