Site desenvolvido pela Seção de Afetos Negativos e Processos Sociais (SANPS), UFRGS, Porto Alegre, Brasil. sanps.ufrgs@gmail.com

Desatenção

Enquanto todas as crianças, especialmente as muito jovens, tendem a ter problemas com a atenção e serem mais distraídas do que os adultos, algumas têm muito mais dificuldade para se concentrar e permanecer nas tarefas comparando-se com a média das crianças da mesma idade.

 

A desatenção é um padrão comportamental em que o indivíduo tem dificuldades em iniciar, permanecer envolvido e concluir uma tarefa. Dificuldades para organizar tarefas e atividades, para ouvir quando se fala com ele e para planejar ou executar  ações. A desatenção também inclui distração, esquecimento, perda frequente ou dificuldades para rastrear objetos. Em adolescentes e adultos é comum observar uma percepção de tempo distorcida; os pacientes geralmente subestimam o tempo em relação às tarefas a serem executadas e tendem a procrastinar.

O que podemos fazer para ajudar crianças com desatenção em sala de aula?

  • Pedir ao aluno para repetir as instruções dadas pelo professor ou compartilhá-la com um amigo antes de começar as tarefas.

  • Fornecer reforço positivo através de pequenos elogios, acenos de mão, estrelinhas no caderno, palavras de apoio ou pequenos prêmios sempre e imediatamente após o aluno conseguir um desempenho compatível com o seu tempo de aprendizagem.

  • Oferecer trabalhos em grupo e a possibilidade do aluno escolher atividades nas quais quer participar para despertar o seu interesse e a motivação.

  • A diversidade de materiais pedagógicos (audiovisuais, computadores, vídeos, DVD, revistas, jornais, livros) aumenta consideravelmente o interesse do aluno nas aulas e, portanto, melhora a atenção sustentada.

  • É indicado que esses alunos sentem nas primeiras fileiras, de preferência ao lado do professor para que os elementos distratores do ambiente não prejudiquem a atenção sustentada.

  • Combinar pequenos sinais cujo significado só o aluno e o professor compreendem. Exemplo: todas as vezes que percebê-lo desatento, o professor colocará levemente a mão sobre ombro do aluno para que ele possa retomar o foco.

  • Usar mecanismos e/ou ferramentas para compensar as dificuldades memoriais: tabelas com datas sobre prazo de entrega dos trabalhos solicitados, usar post-it para fazer lembretes e anotações para que o aluno não esqueça o conteúdo.

  • Etiquetar, iluminar, sublinhar e colorir as partes mais importantes de uma tarefa, texto ou prova.

Para ajudar: técnicas de aprendizado e habilidades metacognitivas.

  • Explicar de maneira clara e devagar quais são as técnicas de aprendizado que estão sendo utilizadas. Exemplo: explicar e demonstrar na prática como usar as fontes, materiais de referência, anotações, notícias de jornal, trechos de livro, etc.

  • Definir metas claras e possíveis para que o aluno faça sua autoavaliação nas tarefas e nos projetos. Isso permite espaço para reflexão sobre o seu aprendizado e para o desenvolvimento de estratégias para lidar com o seu próprio modo de aprender.

Que atitudes podem atrapalhar?​

  • Criticar e apontar os erros cometidos como falha no desempenho. Alunos com desatenção precisam de suporte, encorajamento, parceria e adaptações. Esses alunos devem ser respeitados. A atitude positiva do professor é fator decisivo para a melhora do aprendizado.

  • Não é indicado que alunos com desatenção sentem junto a portas, janelas e nas últimas fileiras da sala de aula.

  • Enviar “toneladas” de trabalhos para fazer em casa num prazo curto. Alunos com desatenção podem se desmotivar ao ver que a tarefa é muito longa.

  • Caso o aluno esteja sendo medicado, fazer menção ao seu uso ou mesmo medicá-lo na frente dos colegas podem reforçar o estigma.

Para ajudar: organização e técnicas de estudo.

  • Dar as instruções claras, vagarosamente e oferecer ferramentas para o aluno desenvolver a organização do hábito de estudo. Incentivar o uso de agendas, calendários, post-it, blocos de anotações, lembretes sonoros do celular e outros.

  • Supervisionar e ajudar o aluno a organizar os seus cadernos, mesa, armário ou arquivar papéis importantes.

  • Orientar os pais e/ou o aluno para que os cadernos e os livros sejam “encapados” com papéis de cores diferentes.

  • Incentivar o uso de pastas plásticas para o trânsito de papéis e apostilas para casa e retorno para a escola. Desta forma, todo o material impresso fica condensado no mesmo lugar minimizando a eventual perda do material.

  • Utilizar diariamente a agenda como canal de comunicação entre o professor e os pais. É extremamente importante que os pais façam observações diárias sobre o que observam no comportamento e no desempenho do filho em casa, assim como o professor poderá fazer o mesmo em relação às questões relacionadas à escola.

  • Dividir tarefas ou exercícios longos em partes menores e monitorar o cumprimento de cada uma das partes. Alunos com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) apresentam dificuldades em desempenhar tarefas em longo prazo.

  • Ensine e dê exemplos frequentemente. Use folhas para tarefas diárias ou agendas. Ajude os pais, oriente-os como proceder e facilitar os problemas com deveres de casa.

  • Black YouTube Icon
  • Preto Ícone Twitter